sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

A vingança




Venha - não tenha medo
Escute - são apenas sussuros
Entre - ela não te fará mal
Veja - ela é apenas sombria e deserta
Uma floresta não poderia lhe fazer mal, certo?

Pare e sinta - consegue sentir teu perfume?
Pare e escute - consegue ouvir algo?
Sei que não... ainda
Você pertence a ela e não tente fugir, ela irá atrás de você

Bem vindo querido
A anos ela espera por você
Enfim o chamado do sangue...
Você tem algo que ela deseja e ela a quer agora

Ela foi abandonada aqui a anos
Foi maltratada, usada... morta em vida
Pobre criança
Teve a infância e a vida lhes tirada a força e cruelmente

Teu coraçao arrancado
Tua alma vendida
Teu corpo mutilado
Restou apenas teu espírito a procura de vingança

Ela não conheceu o amor
Conheceu apenas ódio, dor e inveja
Inveja do irmão que tinha

O que ela deseja de você pobre criatura?
- Teu corpo, a vingança...
É você o irmão que ela tanto odiava e invejava em vida
Você tinha tudo, era amado... e ela?
"Adeus maninho"
Um grito assustador rompe com o silência da floresta
A vingança foi feita...
Ela abandonou a floresta e nunca mais se ouviu falar nela...
Restou dela apenas lendas...

By Bruna

2 comentários:

  1. Entre floras em trevas todos os nossos sentimentos mais perversos ficam guardados sempre a espera de um momento certo...
    Em cada poema, conto, história... que escrevemos tem um lado nosso que reprimimos, e através de palavras eles aparecem como palavras belas e assustadoras...
    Gostei muito meu anjinho que bom que esta inspirada para escrever...
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Adorei as palavras meu caro amigo!

    ResponderExcluir